10 mil crianças nasceram na clínica da Dra. Laura Seixas

Entre 1965 e 1988, mais de 10 mil bebés nasceram na Casa de Natividade São Gonçalo de Lagos, no Barreiro. Saiba mais, neste Blog, sobre a cidade e a médica que ajudou a nascer todas estas crianças.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

NA PRIMEIRA PESSOA


Vivi a minha profissão como os melhores anos da minha vida. Grandes preocupações, grandes desafios, grandes responsabilidades em tudo compensado pelo milagre do nascer renovado em cada parturiente.
Em Junho de 1963 deixei o hospital do Barreiro e aluguei uma moradia antiga na Rua Elias Garcia, no Barreiro, onde instalei a minha Casa de Saúde, inicialmente com 10 camas. O primeiro bebé nasceu a 14 de Fevereiro de 1965.
Na Casa de Saúde nasceram filhos dos meus colegas, dos meus amigos e o meu filho mais novo. A vida foi difícil, mas animada, pois tive bom pessoal. Dedicado e entusiástico. Parteiras, auxiliares e cirurgiões que permitiram um bom funcionamento do serviço.
Não posso deixar de mencionar o papel dos bombeiros da terra, Salvação Pública e Sul e Sueste na sua participação no transporte de grávidas para Lisboa quando não era possível, por motivos alheios à nossa vontade, a resolução de situações de urgência.
Tivemos como norma uma assistência personalizada às grávidas que procuravam o nosso esforço, nunca as abandonando aos medos perturbadores, de incerteza e de sofrimento físico que as aguardava. Eram jovens e corajosas.
Com o decorrer do tempo impunham-se muitas condições à Casa de Saúde e o meu pai, em terreno próprio, decidiu proporcionar-me novas instalações.
Foram cuidadosamente projectadas, construídas, orientadas pela Direcção Geral dos Hospitais e decoradas de maneira a proporcionar às futuras jovens mães um ambiente de bem estar e boas recordações.
Ainda hoje, quando saio, senhoras ou filhos grandes abordam-me e perguntam-me se me lembro daquele parto. Vejo alegria e juventude naquele olhar. – Nasci na sua clínica, insistem.
Privei-me de muitas coisas para fazer face aos meus compromissos. Aquisição de equipamentos, ordenados, despesas de manutenção, mas tudo se foi resolvendo.
Tínhamos parturientes de Setúbal, Seixal, Almada, além do Barreiro que eram um incentivo para continuarmos.
Para poder dedicar-me em exclusivo à Casa de Saúde, em 13-V-1975, deixei o posto médico da CUF onde fazia as consultas da minha especialidade, Obstetrícia e Ginecologia.

Entre 1965 e 1988 foram internadas 11.380 mulheres.
Nasceram 10.286 crianças.
Foram feitas 1.194 intervenções cirúrgicas.

O último bebé nasceu em 26 de Junho de 1988.

Barreiro, 17 de Junho de 2000.
Maria Laura Cabrita Seixas